Pular para o conteúdo principal

Harry’s Café de Wheels

De barraquinha a ponto de referência em Sydney

Com o mundo a beira de uma segunda guerra mundial, Harry “Tiger” Edwards instalou uma pequena barraquinha para vender suas tortas de carne no final da década de 30 em Woolloomooloo, um bairro nobre, portuário e central de Sydney.

A barraquinha não durou muito tempo. Harry foi convocado pela Força Imperial Australiana para lutar no Oriente Médio.

De volta a Sydney em 1945 e durante a Segunda Guerra Mundial, Harry teve a ideia de montar um pequeno trailer (no mesmo local que há anos atrás fizeram famosas suas tortas de carne) para alimentar os marinheiros na zona portuária de Sydney.

Não demorou muito e suas criativas tortas de carne, purê de batatas e de ervilhas com uma “piscininha” de molho de carne, apelidadas com o nome “Tiger” (Tigre), correram a cidade. Muitos saiam dos bailes chiques de Sydney e iam até o trailer no meio da madrugada para matar a fome e saciar a curiosidade.

Torta de carne é uma paixão nacional aqui na Austrália. E as do Harry ficaram famosas pela qualidade e criatividade.

Aí veio a prefeitura e instaurou uma lei municipal proibindo que qualquer barraquinha fixe local na cidade. Só seriam toleradas as barracas móveis, ou seja, as que se locomovessem ao menos 30 centímetros por dia.

Harry não teve dúvidas: colocou duas rodas no trailer e todo dia andava com a barraca: um dia 30 centímentros para a direita, outro dia 30 centímetros para a esquerda.

E foi aí que nasceu o Harry’s Café de Wheels (de rodas). Muitas histórias curiosas ocorreram, como no dia que saboratam a barraca e roubaram-lhe uma roda. Nesta semana, a barraca ficou conhecida como Harry’s Café de Axle (de eixo).

De lá pra cá, a lei deixou de existir e a fama foi aumentando. Muitas celebridades passaram por lá, como Frank Sinatra, Marlene Dietrich, Kevin Costner, Brooke Shields, Olivia Newton-John, Jerry Lewis, Billy Crystal e mais duas celebridades que fizeram barulho:

Pamela Anderson, que visitou com seu namorado e mais um punhado de paparazzi e afirmou que a torta vegetariana era sua comida preferida em todo o mundo;

E Elton John, que fez uma criativa coletiva de imprensa no Harry’s.

Hoje o trailer é praticamente um ponto de referência em Sydney. Todos os sydneysiders (como são chamados os que nascem em Sydney) conhecem a barraquinha.

Harry's por dentro...

Ela perdeu as rodas em 2000, no ano dos Jogos Olímpicos de Sydney, e as paredes foram recheadas de fotos dos clientes ilustres.

Fachada lateral

Diversos quadros enfeitam as paredes...

“Tiger” (foto abaixo) (AUS$ 5.50) é o carro-chefe, mas agora conta em várias versões, além de hot-dogs e sanduíches. Apesar de não ser fã das meat pies, acabei me viciando no “Tiger”.

Tiger: Torta de Carne + Pure de batata + Pure de Ervilha + Piscina de molho de carne!

E, volta e meia, sua fama é alimentada por histórias irreverentes, como há de alguns anos atrás onde o famoso e caríssimo restaurante The Manta Ray, próximo ao Harry’s, teve um problema no sistema de gás e a cozinha não pode servir pratos quentes.

Com o restaurante lotado, uma cliente sugeriu, como piada,  para todo mundo ir para o Harry’s comer os “Tigers”. Os outros clientes gostaram da sugestão e acabaram fazendo com que o staff do restaurante fosse até o Harry’s e comprassem 21 Tigers.

Em 40 minutos, lá estavam os garçons servindo as famosas tortas de carne em bandejas de prata.

 

__________________________________________________________
Serviço:

Harry’s Café de Wheels
Cowper Wharf Road, Woolloomooloo
Sydney, Australia

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

É... O tomate tá ficando caro no mundo todo!!

Nova York levando café a sério

A dinâmica presente no DNA de Nova York se mostra presente também na cena de cafés especiais.   A cada ano que passa fica evidente a vocação de Nova York para, assim como Porltand, Seatle e São Francisco, ser um ponto de referência de cafés especiais.   Visitei e re-visitei nas últimas duas semanas aproximadamente 30 cafés especiais em Nova York além de lugares onde o nova-iorquino consome boa parte da bebida como Mc Donalds, Dunkin Donuts e, claro, Starbucks.   Gorjetas   Uma coisa que me chamou atenção esse ano foi a gorjeta. Culturalmente, as gorjetas variam de 10 a 15% do valor do pedido. Quase todos os cafés de NY hoje usam um iPad como POS ou ponto de venda (a nova geração da tela da caixa registradora) e simplesmente giram a tela para o consumidor colocar o quanto gostaria de dar de gorjeta.   É fato que muita gente nos EUA vive com o dinheiro dessas gorjetas, que é muitas vezes maior que o valor do salário. Mas aqueles 10 ou 15% tradicionais estão virando coisa do passado. Algu

Torta de Ameixas da Marian Burros

Entre 1983 e 1989, o The New York Times publicou durante os meses de setembro uma receita de torta de ameixas da chef Mariam Burros. Em 1989, o editor resolveu que seria o último ano que essa receita seria publicada no jornal. No ano seguinte, uma enxurrada de cartas pedindo a publicação da receita fez com que o jornal voltasse a publicar. Desde então, todos os anos, em setembro, a receita volta a ser publicada tradicionalmente no NYT. Em uma enquete há 5 anos atrás para escolher a receita favorita dos leitores, essa torta de ameixa foi eleita com 3 vezes mais votos que a segunda colocada. De onde vem esse apego? Talvez pela simplicidade da receita e por quase zero chances de dar errada. Ou talvez por ser tão versátil e substituir as ameixas por qualquer outra fruta. De fato, é muito simples, rápido e o resultado surpreende. Torta de Ameixas da Marian Burros Ingredientes: - 3/4 de uma xícara de açúcar (ou 130g) - 1/2 xícara de manteiga sem sal (ou 115g), em temperatura ambiente. - 1