Pular para o conteúdo principal

Tchau Forno de Minas! Adeus Frescarini!

logo_fornodeminas       FRES_logo

Pois é! A General Mills anunciou ontem que está encerrando a produção de pães de queijo e de massas. Com isso, as marcas Forno de Minas e Frescarini deixarão de existir.

A multinacional americana disse que se focará em outros alimentos mais rentáveis, como Häagen-Dazs e as barrinhas Nature Valley.

Quero ver como a Rei do Mate vai se virar agora para achar outro fornecedor de pão de queijo... A Forno de Minas é quem os fornecia  para os famosos Copões (copos com vários mini pães de queijo, ideal para ir ao cinema).

Acho uma pena. A Forno de Minas matava minha vontade repentina de comer pão de queijo vendo filme em casa, no inverno ou ainda com aquelas visitas surpresas que sempre aparecem do nada!

Comentários

Rubens Torres disse…
Como sou mineiro não gosto nenhum pouco desse pão de queijo pronto pra assar. Uma das coisas que mais sofri quando vim pra São Paulo foi viver sem o pão de queijo mineiro.
Ironicamente, a lanchonete da universidade chama PQ Pão de Queijo Mineiro, só que eles usam essas massas pra assar no microondas. Nossa, o interior do pão de queijo vira uma bucha e a gente se pergunta por onde anda o queijo.
Em Minas eu matava minha gula de pão de queijo em qualquer padaria, e todos sempre muito saborosos. Ou com minha mãe, que sempre faz. Aqui é difícil achar uma padaria que venda algum decente. Já trouxe muita massa pronta de Minas só pra assar aqui. Só não fiz a massa ainda porque é difícil achar queijo decente e polvilho nos supermercados daqui.
Auki disse…
ahhh!! dava pra matar a fome, vai!! hahahahahaha

alias, vc deveria passar a receita pra gente!!!

Eu posto aqui... O que acha??
Bem, Michel, acho que era a desculpa que faltava para a gente fazer os nossos pães de queijo em casa e deixar congeladinho no freezer para os momentos de fome repentina... Meu marido aqui do lado está desconsolado com a notícia...
Bjos
Auki disse…
Mas vc sabe que nao tenho nenhuma receita de pao de queijo??!?!?

Me passa uma??? hehe

Compartilho a dor e a angustia com seu marido!! Era tao pratico o Forno de Minas!! hahaha

Bjossssss
Rubens Torres disse…
Eu acho ótimo, é só me passar um e-mail pra te enviar que eu mando a receita.
Aliás, te devo mesmo uma receita dps da pizza que eu peguei aki.
abraço
Ricardo disse…
Acabo de ler que os antigos donos recompraram e vão reativar a marca. Ufa! http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u565102.shtml
Anônimo disse…
Pessoal, trocar Forno de Minas e Frescarini por Häagen-Dazs??? Pelo amor de Deus...conheço tal marca de sorvetes à séculos, é muito boa mas não populariza, pois é extremamente cara e temos sorvetes ótimos no Brasil, de sorveteria locais inclusive. Sen noção, o "pacottini" era perfeito e o forno de minas era delicioso. E o pior, alguma outra empresa absorveu as marcas??? Aparentemente não, já que esta notícia tem quase 1 ano...
Realmente uma pena...isso demonstra como as mmultinacionais lidam com nosso país.

Postagens mais visitadas deste blog

É... O tomate tá ficando caro no mundo todo!!

Nova York levando café a sério

A dinâmica presente no DNA de Nova York se mostra presente também na cena de cafés especiais.   A cada ano que passa fica evidente a vocação de Nova York para, assim como Porltand, Seatle e São Francisco, ser um ponto de referência de cafés especiais.   Visitei e re-visitei nas últimas duas semanas aproximadamente 30 cafés especiais em Nova York além de lugares onde o nova-iorquino consome boa parte da bebida como Mc Donalds, Dunkin Donuts e, claro, Starbucks.   Gorjetas   Uma coisa que me chamou atenção esse ano foi a gorjeta. Culturalmente, as gorjetas variam de 10 a 15% do valor do pedido. Quase todos os cafés de NY hoje usam um iPad como POS ou ponto de venda (a nova geração da tela da caixa registradora) e simplesmente giram a tela para o consumidor colocar o quanto gostaria de dar de gorjeta.   É fato que muita gente nos EUA vive com o dinheiro dessas gorjetas, que é muitas vezes maior que o valor do salário. Mas aqueles 10 ou 15% tradicionais estão virando coisa do passado. Algu

Torta de Ameixas da Marian Burros

Entre 1983 e 1989, o The New York Times publicou durante os meses de setembro uma receita de torta de ameixas da chef Mariam Burros. Em 1989, o editor resolveu que seria o último ano que essa receita seria publicada no jornal. No ano seguinte, uma enxurrada de cartas pedindo a publicação da receita fez com que o jornal voltasse a publicar. Desde então, todos os anos, em setembro, a receita volta a ser publicada tradicionalmente no NYT. Em uma enquete há 5 anos atrás para escolher a receita favorita dos leitores, essa torta de ameixa foi eleita com 3 vezes mais votos que a segunda colocada. De onde vem esse apego? Talvez pela simplicidade da receita e por quase zero chances de dar errada. Ou talvez por ser tão versátil e substituir as ameixas por qualquer outra fruta. De fato, é muito simples, rápido e o resultado surpreende. Torta de Ameixas da Marian Burros Ingredientes: - 3/4 de uma xícara de açúcar (ou 130g) - 1/2 xícara de manteiga sem sal (ou 115g), em temperatura ambiente. - 1