Pular para o conteúdo principal

Billy Kwong: Cozinha chinesa com responsabilidade

Se você gosta dos programas de culinária da TV a cabo,  você certamente deve conhecer, além do Jamie Oliver, Gordon Ramsay e Curtis Stone, a Kylie Kwong.

Kylie-Kwong

Kylie Kwong é australiana com ascendência chinesa. É conhecida no Brasil pela série “A deliciosa China de Kylie Kwong", transmitida pelo canal pago GNT.

Aqui na Austrália é uma das chefs celebridades, com vários livros, DVDs e convidada especial em inúmeros programas de gastronomia como o MasterChef e Junior MasterChef, esse último teve sua final na última terça-feira.

Ela também tem um restaurante aqui em Sydney, chamado Billy Kwong localizado no modernete bairro de Surry Hills.

Billy_kwong_logo

Ao lado de restaurantes também estrelados e caríssimos, o Billy Kwong parece intimidar quem passa pela Crown Street. O ambiente é muito pequeno, intimista e apenas uma mesa com um vaso de flor separa o salão da cozinha.

Não há filas, não há a possibilidade de reservar mesa. Mas está sempre lotado. De segunda a domingo. O segredo? Vou te contar…

Chegamos lá por volta das 20h30. O host pegou meu nome e celular e nos avisou que a espera seria de 50 minutos. Sim, meu caro… quase 1 hora numa terça-feira. E que ele me ligaria quando a mesa estivesse pronta. Ou seja, nada de fazer filas na porta. Fomos para um pub na frente do restaurante e em exatos 50 minutos, ele me ligou dizendo que nossa mesa estava pronta.

Apenas 2 garçonetes tomam conta do salão. Tira os pedidos e traz a comida. O vinho branco da casa é delicioso, mas não vendem a garrafa fechada. Se quiser levar pra casa, tem que levar a garrafa aberta. O motivo: eles não são bottle shop! (Aqui na Austrália, é proibido vender bebidas alcoólicas em supermercados, só em lojas especiais, as bottle shops).

Os preços no cardápio parecem razoáveis para o padrão de Sydney: variam entre 30 e 48 dólares o prato principal. Pedi o prato assinatura da Kylie: Pele crocante de pato ao molho cítrico.

Apesar do nome assustador, a pele tem carne de pato… hehe

E o surpreendente: Todos os pratos servem duas porções. A porção extra de arroz custa 3,50 dólares. Uma bagatela na cidade.

Todo o cardápio é feito com animais orgânicos criados livres (nada de gaiolas) e as frutas e vegetais, além de serem orgânicos são biodinâmicos (comida biodinâmica é orgânica, mas de uma maneira mais filosófica, baseada em ciclos lunares e rituais cósmicos).

Todos os molhos de soja, café, chá, chocolate, vinagre, açúcar e óleos são orgânicos e “fair trade” (comércio justo e ético)

A Kylie também foi a pioneira em neutralizar a emissão de todo o carbono que seu restaurante produz.

A comida é deliciosamente simples, sem grandes malabarismos culinários. O meu prato estava harmonicamente impecável: o azedo, doce e cítrico do molho com a carne suculenta e a pele crocante do pato.

A sobremesa do dia, uma simples pêra poché com crême e chocolate. Não sou muito fã de pêra, mas estava bem boa…

Os preços foram bem justos, e, pra ser bem honesto, a conta foi bem abaixo de qualquer outro restaurante de padrão menor.

Ao sair de lá, você consegue entender a razão de Kylie Kwong ter o melhor restaurante chinês da Austrália e ser uma chef de cozinha com orgulho da profissão.

Para ver mais fotos, veja o álbum abaixo:

 

Billy Kwong
3/355 Crown St, Surry Hills
Tel: +61 (02) 9332-3300
Sydney, Austrália

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bolo Australiano de Banana

Ingredientes: 125g de manteiga100g de açúcar mascavo2 colheres de café de essência de baunilha2 ovos350g de banana amassada265g de farinha com fermento peneirada1 colher de café de bicarbonato de sódio80ml de leite
Modo de Preparo:
Passo 1: Aqueça o forno a 180C. Unte uma assadeira média (por volta de 22cm).
Passo 2: Usando uma batedeira, bata a manteiga, o açúcar e a baunilha por 5 minutos ou até ficar cremoso.
Passo 3: Adicione os ovos (um por vez), batendo bem a cada adição. Transfira para uma tigela maior. Usando uma colher de pau, adicione e misture gentilmente as bananas, o bicarbonato de sódio, o leite e a farinha. A dica aqui é adicionar aos poucos e sempre mexendo com a colher. Misture até ficar tudo homogêneo.
Passo 4: Coloque essa mistura na assadeira e leve ao forno por 30 minutos ou até o garfo espetado sair limpo. Deixe esfriar por 10 minutos até desenformar. 

Substituições: Açúcar Mascavo pode ser trocado pelo Demerara ou até mesmo o branco.Eu faço uma mistura de 50% de farinha bra…

Férias Forçadas

É. Eu sei. Não atualizei esse blog nas últimas semanas. Comecei a fazer um curso puxadíssimo de inglês aqui em Sydney, um preparatório para um exame, e com isso fico 6 horas diárias na escola + 4 horas diárias de homework. E, além disso, estou trabalhando nos finais de semana. Ou seja, não tenho sequer um dia livre… As coisas estão se ajeitando e estou com apetite para postar! :)

Nova York levando café a sério

A dinâmica presente no DNA de Nova York se mostra presente também na cena de cafés especiais.A cada ano que passa fica evidente a vocação de Nova York para, assim como Porltand, Seatle e São Francisco, ser um ponto de referência de cafés especiais.Visitei e re-visitei nas últimas duas semanas aproximadamente 30 cafés especiais em Nova York além de lugares onde o nova-iorquino consome boa parte da bebida como Mc Donalds, Dunkin Donuts e, claro, Starbucks.GorjetasUma coisa que me chamou atenção esse ano foi a gorjeta. Culturalmente, as gorjetas variam de 10 a 15% do valor do pedido. Quase todos os cafés de NY hoje usam um iPad como POS ou ponto de venda (a nova geração da tela da caixa registradora) e simplesmente giram a tela para o consumidor colocar o quanto gostaria de dar de gorjeta.É fato que muita gente nos EUA vive com o dinheiro dessas gorjetas, que é muitas vezes maior que o valor do salário. Mas aqueles 10 ou 15% tradicionais estão virando coisa do passado. Alguns lugares sug…