Pular para o conteúdo principal

Ano Novo Chinês

Durante essas duas últimas semanas de Fevereiro, Sydney está praticamente pintada de vermelho por causa dos festejos do Ano Novo Chinês, o Ano do Tigre.

A comida é parte importante das celebrações do Ano Novo. É costume as famílias se reunirem, seja pra comer um simples noddles, um banquete de rei ou apenas tomar um chá, milenar paixão nacional.

Aqui em Sydney, a programação gastronômica inclui:

● Um exclusivo banquete “com consciência” preparado pela chef-celebridade Kylie Kwong (ao módico preço de AUD$ 180 ≈ R$ 306)

● Worskshop para apreciação de chá chineses (AUD$ 35 ≈ R$ 60)

● Banquete da Associação comunitária Australiana-Chinesa (AUD$ 70 ≈ R$ 119)

● Almoço Yum Cha (pratos tradicionais + chá) depois da corrida de Dragon Boats (AUD$ 65 ≈ R$ 110)

● Cooking Show com produtos chineses com o chef Charlie Yan no Paddy’s Market (Grátis! ≈ Alegria!)

Aliás, no dia do Ano Novo Chinês, 14 de Fevereiro, o Paddy’s Market, um grande mercado de frutas e verduras (tipo um Mercado Municipal) recebeu a visita do Dragão para dar boa e trazer dinheiro aos vendedores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Repare que as vendedoras oferecem frutas para o Dragão:

OLYMPUS DIGITAL CAMERA         OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Outras tradições do Ano Novo Chinês:

Enfeitar a casa com tangerinas, laranjas e pomelo (difícilmente encontrado no Brasil, mas muito comum na nossa vizinha Argentina). Essas frutas são símbolos de saúde e boa sorte.

Comer alga preta para trazer saúde, uma espécie de pasta de feijão seco para saúde e felicidade e frutos do Gingko para dinheiro.

Se puder aproveitar as celebrações aqui em Sydney, em São Paulo ou na sua cidade, aproveite!

Kung Hei Fat Choy! :)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

É... O tomate tá ficando caro no mundo todo!!

1000 coisas para comer antes de morrer

#0006 Pierog Comida típica polonesa, esse salgado é uma mistura do nosso pastel com um grande ravioli semi-cozido. No recheio, repolho, cebolinha, batatas e carne e cogumelos portobello. Além de versões mais modernas com morangos e confitures. Tradicionalíssimo na Europa central desde o século XVII e patrimônio gastronômico da Polônia.

Pão de Queijo feito em casa. Direto de Minas!

Outro dia comentei aqui no blog sobre a General Mills que irá descontinuar (adoro essa palavra) as marcas de pães e massas, incluindo a salvadora-do-lanche-da-tarde Forno de Minas . Pois bem, o leitor Rubens havia comentado o post, totalmente revoltado, com o sofrimento que ele tinha aqui em São Paulo de comer o verdadeiro pão de queijo mineiro. Detalhe: ele é mineiro. Ele comentou do pão de queijo caseiro da mãe dele. Pedi a receita e não é que a Dona Odete liberou pra gente?? Segue a receita do pão de queijo caseiro, feito lá em Minas... E que parece sensacional. Ainda não fiz, mas já está na listinhas de coisas para se fazer nos próximos finais de semana! [a receita segue descrita conforme foi enviada, para não perdermos nenhum detalhe!] Pão de Queijo da D. Odete Ingredientes: 1 copo (americano) de óleo 1 copo (americano) de leite 5 ovos 1kg de Polvilho azedo 1 colher (chá) sal 1 prato de queijo ralado 1 copo (americano) de águ