Pular para o conteúdo principal

Risotto de Cogumelos com Perna de Carneiro

Risotto de Cogumelos com Carneiro

Minha melhor amiga, que hoje mora em Brisbane, veio me visitar aqui em Sydney e aproveitou para passar o Réveillon comigo (claro, ela não é boba!! hehe!).

Eu quis fazer um jantar especial pra ela, mas ao mesmo tempo simples, barato, rápido e gostoso.

Não sabia muito o que fazer, quando tive a idéia de fazer um Risotto de Cogumelos com Perna de Carneiro. Ela e eu adoramos carneiro. E, como não comi na [pseudo] Ceia de Natal, resolvi fazer.

Risotto de Cogumelos

- 150g de cogumelos
- 200g de arroz Arbório ou Carnarolli
- 1 xícara de chá de vinho branco seco
- 5 collheres de sopa de manteiga
- 1 colher de sopa de cebola picada
- 1 dente de alho picado
- 1 litro de caldo de carne
- 100g de queijo parmesão ralado

Observações:
Pode usar margarina;
Caldo de carne feito em casa é sempre melhor, mas pode usar os cubinhos (4 cubos);
É essencial que o queijo seja ralado na hora.

Modo de Preparo:
Fatie finamente os cogumelos e refogue-os em uma colher de manteiga. Reserve.

Refogue a cebola e o alho em duas colheres de manteiga. Adicione o arroz sem lavá-lo, frite-o e coloque o vinho branco. Mexa o arroz sem parar, até o vinho evaporar. Abaixe o fogo.

Adicione aos poucos o caldo de carne. Quando o arroz secar, adicione mais um pouco. Não pare de mexer o arroz. Faça isso pelos próximos 18 minutos, usando todo o caldo.

Finalize acrescentando os cogumelos, o queijo e o restante da manteiga. Mexa e desligue o fogo. Sirva na hora.

Lembra-se que, depois de 20 minutos, o risotto perde a consistência correta.

Perna de Carneiro

- 4 fatias de perna de carneiro
- 3 xicarás de chá de vinho branco seco
- Pimenta do reino triturada na hora
- Hortelã
- Sal a gosto

Modo de Preparo:
Em um saco plástico limpo, coloque as pernas de carneiro com o vinho, a pimenta e um pouco (não tão pouco) de hortelã amassada. Tire o ar do saco, feche-o e deixe-o marinando por aproximadamente 3 horas, ou se preferir, da noite pro dia.

Após o período, em uma frigideira bem quente, salgue-o e frite-o por 2, 3 minutos de cada lado. Esse tempo é suficiente para a carne ficar no ponto.

Se quiser, reduza a marinada e use-a como um molho de hortelã.

Dica: Use um bom vinho branco porque vai sobrar e você pode beber o resto enquanto cozinha! haha

O resultado é um prato [quase] leve e [muito] gostoso. :)

 

Comentários

Anônimo disse…
Meu amigo-irmão, obrigada por me oferecer mais essas memórias deliciosas que levarei para sempre comigo. Vendo esta foto eu me lembro que os dias aí, assim como o jantar, foram incríveis!

A Amiga

Postagens mais visitadas deste blog

É... O tomate tá ficando caro no mundo todo!!

Nova York levando café a sério

A dinâmica presente no DNA de Nova York se mostra presente também na cena de cafés especiais.   A cada ano que passa fica evidente a vocação de Nova York para, assim como Porltand, Seatle e São Francisco, ser um ponto de referência de cafés especiais.   Visitei e re-visitei nas últimas duas semanas aproximadamente 30 cafés especiais em Nova York além de lugares onde o nova-iorquino consome boa parte da bebida como Mc Donalds, Dunkin Donuts e, claro, Starbucks.   Gorjetas   Uma coisa que me chamou atenção esse ano foi a gorjeta. Culturalmente, as gorjetas variam de 10 a 15% do valor do pedido. Quase todos os cafés de NY hoje usam um iPad como POS ou ponto de venda (a nova geração da tela da caixa registradora) e simplesmente giram a tela para o consumidor colocar o quanto gostaria de dar de gorjeta.   É fato que muita gente nos EUA vive com o dinheiro dessas gorjetas, que é muitas vezes maior que o valor do salário. Mas aqueles 10 ou 15% tradicionais estão virando coisa do passado. Algu

1000 coisas para comer antes de morrer

#0006 Pierog Comida típica polonesa, esse salgado é uma mistura do nosso pastel com um grande ravioli semi-cozido. No recheio, repolho, cebolinha, batatas e carne e cogumelos portobello. Além de versões mais modernas com morangos e confitures. Tradicionalíssimo na Europa central desde o século XVII e patrimônio gastronômico da Polônia.