Pular para o conteúdo principal

Kopi Luwak: A curiosidade está matando o gato

Talvez você já tenha ouvido falar de um café muito caro e raro, feito com grãos defecados por um animal.

Esse café é o Kopi Luwak, mundialmente conhecido por ser o café mais caro do mundo. Ele é produzido por civetas asiáticas, uma espécie de gato selvagem que vive na Indonésia e Filipinas. 

A civeta costuma selecionar e comer os grãos mais maduros e doces das plantações de café. Os grãos passam pelo sistema digestivo, onde entram em contato com enzimas que diminuem os peptídeos e aumentam os aminoácidos livres (bla bla bla), fazendo com que o grão, ao ser defecado, limpado e levemente torrado tenha um sabor menos amargo. Tudo isso, claro, em teoria.


Pois bem, há algumas semanas meu amigo holandês Bob esteve em Bali e me trouxe alguns presentinhos, e, todo empolgado, começou a mostrar fotos da plantação de café e como o café era produzido e, digamos, defecado pelo animal. Ao olhar as fotos, fiquei um pouco chocado com a crueldade e foi isso que me levou a escrever esse post.


As fotos (abaixo) mostram várias civetas presas em jaulas e forçadas a consumirem grãos de café para terem as fezes colhidas e vendidas a peso de ouro.



E exatamente aí que entra a polêmica: o Kopi Luwak é famoso, caro e raro porque as civetas escolhem somente os melhores e mais doces grãos de plantações de café. Os produtores, tentando lucrar com a curiosidade e fama mundial das fezes do bichano, criam em cativeiro, muitas vezes sob mau tratos. E isso foge da lógica de se tomar um Kopi Luwak.

Além disso, alguns produtores forjam produções para lucrar. A maior e mais importante associação de café do mundo, a SCAA (Specialty Coffee Association of America), denunciou que o consumo de Kopi Luwak é bem maior que a atual produção, estimada em 230 kgs anuais. O seja, você está comprando gato por lebre (desculpa o trocadilho).

Lendo um pouco sobre as civetas, descobri que a 
International Coffee Consulting Group resolveu testar os mesmos grãos das plantações onde a civeta vive e, segundo análise, o café feito pelos grãos defecados tem um sabor inferior, chegando a diferença de 4 pontos na escala da SCAA de um café feito pelo método tradicional. Ou seja, o café não ganha em qualidade ou propriedades. Ao contrário.

Polêmicas a parte, o valor pago pelo Kopi Luwak se refere ao preço da história, de tomar um café exótico defecado por um tipo de gato. E essa curiosidade, literalmente, está matando o gato.

Comentários

Susan disse…
Eminem net worth 2020: Eminem is a multi-platinum selling American rapper, producer and actor who has a net worth of $230 million. He is consistently one of the highest-paid entertainers in the world.

Postagens mais visitadas deste blog

É... O tomate tá ficando caro no mundo todo!!

1000 coisas para comer antes de morrer

#0006 Pierog Comida típica polonesa, esse salgado é uma mistura do nosso pastel com um grande ravioli semi-cozido. No recheio, repolho, cebolinha, batatas e carne e cogumelos portobello. Além de versões mais modernas com morangos e confitures. Tradicionalíssimo na Europa central desde o século XVII e patrimônio gastronômico da Polônia.

Pão de Queijo feito em casa. Direto de Minas!

Outro dia comentei aqui no blog sobre a General Mills que irá descontinuar (adoro essa palavra) as marcas de pães e massas, incluindo a salvadora-do-lanche-da-tarde Forno de Minas . Pois bem, o leitor Rubens havia comentado o post, totalmente revoltado, com o sofrimento que ele tinha aqui em São Paulo de comer o verdadeiro pão de queijo mineiro. Detalhe: ele é mineiro. Ele comentou do pão de queijo caseiro da mãe dele. Pedi a receita e não é que a Dona Odete liberou pra gente?? Segue a receita do pão de queijo caseiro, feito lá em Minas... E que parece sensacional. Ainda não fiz, mas já está na listinhas de coisas para se fazer nos próximos finais de semana! [a receita segue descrita conforme foi enviada, para não perdermos nenhum detalhe!] Pão de Queijo da D. Odete Ingredientes: 1 copo (americano) de óleo 1 copo (americano) de leite 5 ovos 1kg de Polvilho azedo 1 colher (chá) sal 1 prato de queijo ralado 1 copo (americano) de águ