Pular para o conteúdo principal

Jessica Watson e seus cupcakes!

Jessica Watson, a australiana de 16 anos que deu a volta ao mundo num veleiro sozinha, sem qualquer tipo de assistência ou parada, chegou hoje em Sydney. Foi recebida com festa, após 7 meses.

153906-jessica-watson

Centenas de barcos acompanharam o último trecho da jornada, antes de chegar à baía de Sydney. 153225-jessica-watson

Acompanhei tudo do alto da Harbour Bridge. Eu estava escalando a ponte. Depois da escalada, corri para ver o discurso dela…

Juro que me emocionei, pelo ambiente, pela festa, pelos barcos e por ela. Uma menina realmente inteligente, que teve a coragem de discordar do primeiro-ministro Kevin Rudd durante o discurso (e ele ficou constrangido…).

Uma das coisas interessantes da viagem é que o Queen Mary 2, maior navio transatlantico do mundo, desviou a rota para dar passagem para Jessica.

147261-jessica-watson

146956-jessica-watson

E uma das coisas que ela aprendeu a fazer a bordo, foi cozinhar.

O momento mais emocionante? Foi quando ela conseguiu fazer cupcakes de chocolate e morango. :)

nov04-09-cupcakes-15un4ii

Conheça o site e leia o blog dela. www.jessicawatson.com.au   

As fotos são do Daily Telegraph. Estou com muita preguiça pra pegar as minhas… E não estão tão boas! :)

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

É... O tomate tá ficando caro no mundo todo!!

Nova York levando café a sério

A dinâmica presente no DNA de Nova York se mostra presente também na cena de cafés especiais.   A cada ano que passa fica evidente a vocação de Nova York para, assim como Porltand, Seatle e São Francisco, ser um ponto de referência de cafés especiais.   Visitei e re-visitei nas últimas duas semanas aproximadamente 30 cafés especiais em Nova York além de lugares onde o nova-iorquino consome boa parte da bebida como Mc Donalds, Dunkin Donuts e, claro, Starbucks.   Gorjetas   Uma coisa que me chamou atenção esse ano foi a gorjeta. Culturalmente, as gorjetas variam de 10 a 15% do valor do pedido. Quase todos os cafés de NY hoje usam um iPad como POS ou ponto de venda (a nova geração da tela da caixa registradora) e simplesmente giram a tela para o consumidor colocar o quanto gostaria de dar de gorjeta.   É fato que muita gente nos EUA vive com o dinheiro dessas gorjetas, que é muitas vezes maior que o valor do salário. Mas aqueles 10 ou 15% tradicionais estão virando coisa do passado. Algu