Pular para o conteúdo principal

“Sanduíche” de blueberry em calda vermelha e sorvete

blueberry-sobremesa

A parte que mais gosto de uma refeição é a sobremesa pois ela pode ser uma coroação do jantar ou uma recompensa.

Acho que, além do sabor, uma sobremesa precisa ter cor. É uma pena que minha câmera não é muito boa, mas essa calda vermelha tem uma cor incrível, hipnotizante.

Tudo é bem simples de se fazer, porém no Brasil temos um pouco de dificuldade de encontrar Blueberrys (ou mirtilos) em algumas cidades.

Eu sei que em São Paulo podemos encontrar frequentemente no Pão de Açúcar. O preço ainda é um pouco salgado, mas fique a vontade para trocá-las por outras frutas.

Bom, vamos lá:

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Calda Vermelha

- 150g de Amoras
- 150g de Blueberrys (Mirtilos)
- 4 Lichias
- 1 taça de vinho tinto (duas, se vc quiser beber uma)
- 1 colher de café de açúcar (opcional)


Modo de Preparo:

Amasse as frutas junto com o vinho e o açúcar. Leve ao fogo brando por 20 minutos ou até reduzir metade do conteúdo. Sempre mexendo. Apague o fogo e reserve.

Massa Folhada:

Massa folhada é facilmente encontrada congelada nos supermercados. Aqui na Austrália uso a Pampas. São folhas congeladas.

No Brasil, tome cuidado ao comprar massa folhada, pois algumas são feitas com gordura vegetal hidrogenada que, além de fazer um mal danado ao seu coração, é horrível. Prefira as feitas com manteiga/margarina.

Corte as folhas em retângulos de aproximadamente 9x5cm e frite (sem óleo) em uma panela antiaderente ou leve ao forno até ela ‘inchar’.

Montagem:

Coe a calda vermelha e separe o líquido da polpa.

Em cima de um retângulo de massa folhada, enfileire algumas Blueberries e, no centro, coloque a polpa separada da calda. Cubra com outro retangulo de massa folhada. Por cima, enfileire as amoras e coloque generosamente a calda ainda quente por cima.

Complete a decoração com uma bola de sorvete de creme e uma folhinha de hortelã.

Valorize a cor da calda, que é incrível, usando um prato de branco.

Garanto que fica uma delícia. :)

 

Comentários

JotaP disse…
Fala Rapaz :)
Gostei vou fazer.
abs
Anônimo disse…
Eu também garanto!!
;OD

A Amiga
Anônimo disse…
o que eu estava procurando, obrigado

Postagens mais visitadas deste blog

É... O tomate tá ficando caro no mundo todo!!

Nova York levando café a sério

A dinâmica presente no DNA de Nova York se mostra presente também na cena de cafés especiais.   A cada ano que passa fica evidente a vocação de Nova York para, assim como Porltand, Seatle e São Francisco, ser um ponto de referência de cafés especiais.   Visitei e re-visitei nas últimas duas semanas aproximadamente 30 cafés especiais em Nova York além de lugares onde o nova-iorquino consome boa parte da bebida como Mc Donalds, Dunkin Donuts e, claro, Starbucks.   Gorjetas   Uma coisa que me chamou atenção esse ano foi a gorjeta. Culturalmente, as gorjetas variam de 10 a 15% do valor do pedido. Quase todos os cafés de NY hoje usam um iPad como POS ou ponto de venda (a nova geração da tela da caixa registradora) e simplesmente giram a tela para o consumidor colocar o quanto gostaria de dar de gorjeta.   É fato que muita gente nos EUA vive com o dinheiro dessas gorjetas, que é muitas vezes maior que o valor do salário. Mas aqueles 10 ou 15% tradicionais estão virando coisa do passado. Algu

1000 coisas para comer antes de morrer

#0006 Pierog Comida típica polonesa, esse salgado é uma mistura do nosso pastel com um grande ravioli semi-cozido. No recheio, repolho, cebolinha, batatas e carne e cogumelos portobello. Além de versões mais modernas com morangos e confitures. Tradicionalíssimo na Europa central desde o século XVII e patrimônio gastronômico da Polônia.