Pular para o conteúdo principal

Plantando tomates em garrafa de champagne!

Uma garrafa inteira de vinho ou champagne pode ser bem aproveitada.

Além do consumo óbvio do conteúdo, os rótulos podem virar peças de coleção ou simplesmente encapar cadernos. [veja esse post]

Além disso, as garrafas também podem virar algo bem interessante.

As garrafinhas baby de champagne são perfeitas para fazer "plantações" em casa.

No começo do ano, peguei uma garrafinha baby vazia e, com um estilete, comecei arranhar o fundo dela, aquela parte côncava.

Depois de arranhar bastante, com a ajuda de um prego e martelo, fiz um furo:

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Feito o furo, enchi a garrafa com uma camada de pequenas pedras, depois um pouco de musgo seco e terra até o começo do gargalo.

Depois disso, preenchi com sementes de tomate italiano misturadas com terra.

Rapidamente elas brotaram:

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Para regar, faça o seguinte: nas primeiras semanas, regue por cima com cuidado. As raízes do tomate irão chegar até a parte de pedra da garrafa e, quando chegar, coloque a garrafa em um vidrinho com água, fazendo com que fique submerso até o nivel das pedras.

Com cuidado, elas vão crescer nas primeiras semanas:

OLYMPUS DIGITAL CAMERA           OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Com quase dois meses, deu mais uma crescidinha:

OLYMPUS DIGITAL CAMERA          

E, finalmente depois de pouco mais de 3 meses, virou uma moita!

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O cheiro do pé de tomate é muito bom!

Ainda não deram tomates. Mas estou esperando.

Serão os tomates globalizados:

Tomates italianos, nascidos no Brasil em berço francês! haha

Ah, e pode muito bem ser decorativo!

Coloquei minha "moita" de tomate na sala:

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Quem, hoje em dia, tem um pé de tomate na sala?? hahaha

As visitas se assustam! :)

E não é só tomate que tenho não... mas isto é assunto para outros posts! hehe

 

Aliás, você sabe pra que serve o fundo côncavo de uma garrafa de champagne ou espumante?

É que, com a pressão de dentro da garrafa (o vinho sofre outra fermentação já engarrafado), o fundo côncavo é muito mais forte e evita que a garrafa estoure com qualquer batida ou até mesmo deforme.

A mesma técnica é usada em vidros de desodorante aerosol, por exemplo. :)

 

Comentários

Rubens Torres disse…
Quando eu fazia pesquisas de opinião para uma empresa de publicidade e marketing visitei uma casa que tinha uma árvore plantada na sala. O dono da casa fez um buraco no chão e plantou lá. Não estava muito grande, devia ter 1 metro de altura, mas ainda era jovem e provavelmente iria crescer mais. O dono me disse que podava constantemente para controlar o tamanho.
A sala era pequena, tudo era muito apertado mas até que esteticamente era bonito...
Rubens Torres disse…
Eu não me esqueço dessa casa pq ela me faz lembrar do Castelo Rá-Tim-Bum...rzz
JotaP disse…
hahaha so vc mesmo
... adoreiiiii a IDEIA
BethS disse…
Que ideia maravilhosa. E fica lindo, né? Acho que vou ter alguma dificuldade para furar o vidro, mas vou tentar...
Fiquei com uma duvida: o tomate italiano maduro é meio pesado, a gente sempre precisa colocar uns apoios quando o pé está plantado no chão. Como você pretende fazer com essa sua plantinha globalizada, que parece uma delicada avenca portuguesa?
Vou tentar fazer aqui com tomatinhos cereja...
beijo, parabéns pelo blog, que descobri agora.
jussara disse…
SENSACIONAL SUA IDÉIA, EU TENHO UM PÉ DE TOMATE MAS NO VAS, ESTÁ LINDO TBEM , MTAS PENCAS DE TOMATE , EU ADORO !

Postagens mais visitadas deste blog

É... O tomate tá ficando caro no mundo todo!!

Nova York levando café a sério

A dinâmica presente no DNA de Nova York se mostra presente também na cena de cafés especiais.   A cada ano que passa fica evidente a vocação de Nova York para, assim como Porltand, Seatle e São Francisco, ser um ponto de referência de cafés especiais.   Visitei e re-visitei nas últimas duas semanas aproximadamente 30 cafés especiais em Nova York além de lugares onde o nova-iorquino consome boa parte da bebida como Mc Donalds, Dunkin Donuts e, claro, Starbucks.   Gorjetas   Uma coisa que me chamou atenção esse ano foi a gorjeta. Culturalmente, as gorjetas variam de 10 a 15% do valor do pedido. Quase todos os cafés de NY hoje usam um iPad como POS ou ponto de venda (a nova geração da tela da caixa registradora) e simplesmente giram a tela para o consumidor colocar o quanto gostaria de dar de gorjeta.   É fato que muita gente nos EUA vive com o dinheiro dessas gorjetas, que é muitas vezes maior que o valor do salário. Mas aqueles 10 ou 15% tradicionais estão virando coisa do passado. Algu

1000 coisas para comer antes de morrer

#0006 Pierog Comida típica polonesa, esse salgado é uma mistura do nosso pastel com um grande ravioli semi-cozido. No recheio, repolho, cebolinha, batatas e carne e cogumelos portobello. Além de versões mais modernas com morangos e confitures. Tradicionalíssimo na Europa central desde o século XVII e patrimônio gastronômico da Polônia.