Pular para o conteúdo principal

Torta de Ameixas da Marian Burros



Entre 1983 e 1989, o The New York Times publicou durante os meses de setembro uma receita de torta de ameixas da chef Mariam Burros. Em 1989, o editor resolveu que seria o último ano que essa receita seria publicada no jornal. No ano seguinte, uma enxurrada de cartas pedindo a publicação da receita fez com que o jornal voltasse a publicar. Desde então, todos os anos, em setembro, a receita volta a ser publicada tradicionalmente no NYT.

Em uma enquete há 5 anos atrás para escolher a receita favorita dos leitores, essa torta de ameixa foi eleita com 3 vezes mais votos que a segunda colocada.

De onde vem esse apego? Talvez pela simplicidade da receita e por quase zero chances de dar errada. Ou talvez por ser tão versátil e substituir as ameixas por qualquer outra fruta. De fato, é muito simples, rápido e o resultado surpreende.

Torta de Ameixas da Marian Burros

Ingredientes:
- 3/4 de uma xícara de açúcar (ou 130g)
- 1/2 xícara de manteiga sem sal (ou 115g), em temperatura ambiente.
- 1 xícara de farinha de trigo integral (sem fermento) (ou 125g)
- 1 colher de café de fermento em pó
- 1 pitada de sal (opcional)
- 2 ovos grandes
- 24 metades de ameixa roxa pequena, sem caroço. (ou a quantidade de você quiser e que caiba na forma. Eu usei só 8 metades)
- 1 limão siciliano pra cobertura (opcional)
- Canela em pó pra cobertura (opcional)

Preparo:
- Pré-aqueça o forno em 175C
Enquanto você deixa o forno aquecendo, faça um creme com a manteiga e o açúcar em uma tigela grande. Nem precisa usar a batedeira. Um foet ou ate mesmo um garfo serve. Adicione a farinha peneirada, o fermento, a pitada de sal e os ovos e bata bem (exercício pro braço! vamos lá! Nada é fácil nessa vida!).

Depois despeje a massa em uma assadeira redonda ( entre 20 e 25cm de diâmetro) untada ou forrada com papel manteiga. Coloque delicadamente as metades da ameixa por cima, como na foto, por cima da massa.


Polvilhe canela (se você gosta) e um pouco de limão para acertar a acidez das frutas. (Eu nem me preocupei com os limões!)

Asse por volta de 40 ou 50 minutos, (até aquele método científico da vovó de espetar um garfo ou palito de dente e ele sair limpo). Espere esfriar e sirva.

Serve até 8 pessoas. (Mas pelo amor, se vier 8 pessoas na sua casa, não me vá fazer só uma torta!!) :)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bolo Australiano de Banana

Ingredientes: 125g de manteiga100g de açúcar mascavo2 colheres de café de essência de baunilha2 ovos350g de banana amassada265g de farinha com fermento peneirada1 colher de café de bicarbonato de sódio80ml de leite
Modo de Preparo:
Passo 1: Aqueça o forno a 180C. Unte uma assadeira média (por volta de 22cm).
Passo 2: Usando uma batedeira, bata a manteiga, o açúcar e a baunilha por 5 minutos ou até ficar cremoso.
Passo 3: Adicione os ovos (um por vez), batendo bem a cada adição. Transfira para uma tigela maior. Usando uma colher de pau, adicione e misture gentilmente as bananas, o bicarbonato de sódio, o leite e a farinha. A dica aqui é adicionar aos poucos e sempre mexendo com a colher. Misture até ficar tudo homogêneo.
Passo 4: Coloque essa mistura na assadeira e leve ao forno por 30 minutos ou até o garfo espetado sair limpo. Deixe esfriar por 10 minutos até desenformar. 

Substituições: Açúcar Mascavo pode ser trocado pelo Demerara ou até mesmo o branco.Eu faço uma mistura de 50% de farinha bra…

Férias Forçadas

É. Eu sei. Não atualizei esse blog nas últimas semanas. Comecei a fazer um curso puxadíssimo de inglês aqui em Sydney, um preparatório para um exame, e com isso fico 6 horas diárias na escola + 4 horas diárias de homework. E, além disso, estou trabalhando nos finais de semana. Ou seja, não tenho sequer um dia livre… As coisas estão se ajeitando e estou com apetite para postar! :)

Nova York levando café a sério

A dinâmica presente no DNA de Nova York se mostra presente também na cena de cafés especiais.A cada ano que passa fica evidente a vocação de Nova York para, assim como Porltand, Seatle e São Francisco, ser um ponto de referência de cafés especiais.Visitei e re-visitei nas últimas duas semanas aproximadamente 30 cafés especiais em Nova York além de lugares onde o nova-iorquino consome boa parte da bebida como Mc Donalds, Dunkin Donuts e, claro, Starbucks.GorjetasUma coisa que me chamou atenção esse ano foi a gorjeta. Culturalmente, as gorjetas variam de 10 a 15% do valor do pedido. Quase todos os cafés de NY hoje usam um iPad como POS ou ponto de venda (a nova geração da tela da caixa registradora) e simplesmente giram a tela para o consumidor colocar o quanto gostaria de dar de gorjeta.É fato que muita gente nos EUA vive com o dinheiro dessas gorjetas, que é muitas vezes maior que o valor do salário. Mas aqueles 10 ou 15% tradicionais estão virando coisa do passado. Alguns lugares sug…