Pular para o conteúdo principal

Mel: o único alimento que nunca estraga

Você sabia que o mel é o único alimento que nunca estraga e que nunca vence?

Isso porque o mel tem uma alta concentração de açúcares e quase nada de água, o que impede o crescimento de bactérias e a fermentação.

Por lei, todo alimento precisa ter uma data de vencimento. No Brasil, o mel precisa ter validade de até 2 anos. 

Segundo a maior pesquisadora mundial do assunto, Eva Crane,  conta no livro "The Archaeology of Beekeeping (1983)" que em escavações de tumbas no Egito foram encontrados diversos potes com mel. Esses potes com mel, já cristalizados, foram levemente aquecidos e, pasmem, continuam com seu sabor e propriedades intactos, perfeito para o consumo.

E olha que foram colocados em tumbas com 3000 anos!

Por essas e outras, prefira usar mel ao invés de açúcar para adoçar e compre os produtos em potes de vidro para evitar toxinas como o BPA (bisfenol A) dos potes de plástico.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

É... O tomate tá ficando caro no mundo todo!!

Nova York levando café a sério

A dinâmica presente no DNA de Nova York se mostra presente também na cena de cafés especiais.   A cada ano que passa fica evidente a vocação de Nova York para, assim como Porltand, Seatle e São Francisco, ser um ponto de referência de cafés especiais.   Visitei e re-visitei nas últimas duas semanas aproximadamente 30 cafés especiais em Nova York além de lugares onde o nova-iorquino consome boa parte da bebida como Mc Donalds, Dunkin Donuts e, claro, Starbucks.   Gorjetas   Uma coisa que me chamou atenção esse ano foi a gorjeta. Culturalmente, as gorjetas variam de 10 a 15% do valor do pedido. Quase todos os cafés de NY hoje usam um iPad como POS ou ponto de venda (a nova geração da tela da caixa registradora) e simplesmente giram a tela para o consumidor colocar o quanto gostaria de dar de gorjeta.   É fato que muita gente nos EUA vive com o dinheiro dessas gorjetas, que é muitas vezes maior que o valor do salário. Mas aqueles 10 ou 15% tradicionais estão virando coisa do passado. Algu