Pular para o conteúdo principal

Presente

E não é que recebi um presente via correio aqui na Austrália?

Veio do leitor Rubens Torres. Ganhei o livro Elementos da Culinária de A a Z, do Michael Ruhlman (Ed. Zahar).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA         PS: reparem que tirei a foto em cima da minha camisa… Achar fundo branco é terrivel. 

Um livro interessante, partindo da visão de que se direciona desde o iniciante em gastronomia ao profissional. O capítulo sobre “finesse” é primoroso.

A coisa chata é que meu livro foi danificado no correio aqui na Austrália. Foi “rasgado” na lateral e borrifaram um spray para detectar substâncias ilícitas (droga, meu amigo. droga!).

Apesar disso, está matando minha vontade de ler um livro em português, afinal, não trouxe nenhum.

By the way, também estou lendo, em inglês, o livro Life of Pi (A Vida de Pi). Uma delícia!

Rubens, muito obrigado pelo presente e pela surpresa! Amei!

 

Comentários

Rubens Torres disse…
Oi Michel,

Que bom que gostou, isso me deixa feliz, foi de coração. Ao menos a capa não foi danificada...rzz

Como te disse, espero que seja útil a você e alimente seus sonhos e seu talento gastronômico.

Abraço

PS: Aguardo um convite para um caldo de vitela qdo vc voltar ao Brasil...hahaha :)

Postagens mais visitadas deste blog

É... O tomate tá ficando caro no mundo todo!!

Nova York levando café a sério

A dinâmica presente no DNA de Nova York se mostra presente também na cena de cafés especiais.   A cada ano que passa fica evidente a vocação de Nova York para, assim como Porltand, Seatle e São Francisco, ser um ponto de referência de cafés especiais.   Visitei e re-visitei nas últimas duas semanas aproximadamente 30 cafés especiais em Nova York além de lugares onde o nova-iorquino consome boa parte da bebida como Mc Donalds, Dunkin Donuts e, claro, Starbucks.   Gorjetas   Uma coisa que me chamou atenção esse ano foi a gorjeta. Culturalmente, as gorjetas variam de 10 a 15% do valor do pedido. Quase todos os cafés de NY hoje usam um iPad como POS ou ponto de venda (a nova geração da tela da caixa registradora) e simplesmente giram a tela para o consumidor colocar o quanto gostaria de dar de gorjeta.   É fato que muita gente nos EUA vive com o dinheiro dessas gorjetas, que é muitas vezes maior que o valor do salário. Mas aqueles 10 ou 15% tradicionais estão virando coisa do passado. Algu